Projeto ‘Empresa Solidária’ viabiliza duas cirurgias de mama em pacientes do SUS

Parceria também está diminuindo a fila por cirurgias vasculares

O projeto “Empresa Solidária” que consiste em uma parceria firmada entre e Prefeitura de Indaiatuba, a Associação das Empresas de Serviços Contábeis de Indaiatuba (Aesci), a SHDias Consultoria e Assessoria e o Instituto de Gestão de Cidades (Igecs), viabilizou duas cirurgias de mama para retirada de tumor. As pacientes estavam na fila de espera do SUS. As cirurgias foram realizadas na quarta-feira (22) no Haoc (Hospital Augusto de Oliveira Camargo) pelo médico Dr. André Desuó Bueno, ambas pacientes já tiveram alta.

De acordo com o médico ginecologista da Rede Municipal, Dr. José Pedroso Neto, ainda há 13 pacientes na fila de espera por essa cirurgia e por meio do projeto ‘Empresa Solidária’ serão realizadas quatro cirurgias por mês até zerar a fila. Essa parceria contempla também a realização de 171 cirurgias vasculares direcionadas a pacientes já triados pela Secretaria Municipal de Saúde e que aguardavam pelo procedimento. Desde março, quando a parceria foi firmada, já foram realizados 106 procedimentos.

Câncer de Mama

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) estima que para cada ano do biênio 2018/2019, sejam diagnosticados 59.700 novos casos de câncer de mama no Brasil, com um risco estimado de 56,33 casos a cada 100 mil mulheres.

O câncer de mama é o tipo de câncer que mais acomete as mulheres em todo o mundo, tanto em países em desenvolvimento quanto em países desenvolvidos. O câncer de mama é a maior causa de morte por câncer nas mulheres em todo o mundo e a segunda causa de morte por câncer nos países desenvolvidos, atrás somente do câncer de pulmão, e a maior causa de morte por câncer nos países em desenvolvimento.

Apesar de ser considerado um câncer de relativamente bom prognóstico, se diagnosticado e tratado oportunamente, as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas no Brasil, muito provavelmente porque a doença ainda é diagnosticada em estágios avançados.

Tags: ,

Comments are currently closed.

Top