PREFEITURA INDAIATUBA INTENSIFICA CAMPANHA PERMANENTE “NÃO DÊ ESMOLAS”

De janeiro a julho deste ano, o Serviço Especializado em Abordagem Especial conseguiu ressocializar 26 pessoas

 

 

A Prefeitura, por meio da Secretaria da Família e Bem-Estar Social, através do Creas (Centro de Referência Especializado em Assistência Social), está intensificando a campanha permanente “Não Dê Esmolas”.  De janeiro a julho deste ano, o Serviço Especializado em Abordagem Especial conseguiu ressocializar 26 pessoas que estavam em situação de vulnerabilidade e risco social.

Os Educadores Sociais e Assistentes Sociais realizam, de segunda a domingo, rondas e buscas ativas no município. No primeiro semestre foram atendidas 372 pessoas e o total de 2.949 abordagens (a mesma pessoa pode ser abordada diversas vezes) foram realizadas. Destas pessoas, 257 foram acolhidas e encaminhadas para instituições terapêuticas, recambiadas para a cidade de origem, conseguiu trabalho e ou moradia.

Para o secretário da Família e Bem Estar Social, Luiz Henrique Furlan, as pessoas em situação de risco social sensibilizam, mas é preciso conscientização da sociedade que o ato de dar esmola acaba contribuindo para que os moradores de rua permaneçam nesta situação. “A melhor maneira de ajudar um morador de rua é informando o Creas pelo telefone 0800 772 772 1, que irá acolher, cuidar e oferecerá uma nova oportunidade para a pessoa que precisa.”

A diretora do departamento de Proteção Social Especial, Sandra Maria de Moraes, complementa dizendo que o ato de dar esmola embora pareça nobre prejudica o trabalho de ressocialização da pessoa que se encontra em situação de vulnerabilidade e risco social. Muitas vezes o dinheiro obtido com esmolas é usado para sustentar o vício em álcool ou drogas; as esmolas contribuem para a evasão escolar; é na rua, pedindo esmolas, que as crianças, adolescentes e adultos têm o primeiro contato com o tráfico e as crianças que estão pedindo esmola ou vendendo balas nas ruas têm o direito de estar estudando”.

O secretário finaliza dizendo que essas pessoas que permanecem em situação de rua do município são resistentes e persistentes em querer continuar na rua. “Quando aderem a algum tipo de tratamento ficam por um período ou até às vezes por alguns dias e após retornam às ruas. Mas mesmo eles sendo resistentes, o serviço sempre está realizando abordagem e prestando todo atendimento necessário oferecendo alternativas para que eles saiam dessa situação”.

Serviços realizados

Ação Intersetorial: tem como objetivo realizar um atendimento em conjunto com os órgãos: Creas, Comunidade Farol, Secretaria de Saúde, Comunidades Terapêuticas, Secretaria de Segurança Pública/Guarda Civil, buscando a construção de um processo das saídas dessas pessoas em situação de rua ofertando serviços da rede socioassistencial oferecido pelo município. Essa ação é realizada trimestralmente e é oferecido a higienização, alimentação, palestras educativas, roda de conversa para reflexão de temas pertinente a vivência deles, consulta médica, exames de laboratórios e por fim são oferecidos os serviços da rede socioassistencial para que eles possam ser encaminhados para os órgãos responsáveis.

Projeto Auto Imagem: Essa ação é realizada quinzenalmente pelos Educadores Sociais e Assistentes Social que fazem a busca ativa, em locais que às pessoas em situação de rua se encontram. Os mesmos são trazidos no espaço do Creas, com objetivo de trabalhar a auto estima, conscientização e a construção de novos projetos de vida e da importância deles estarem saindo da rua, uma vez que eles ficam expostos à situação de risco. Nesse dia é realizado e oferecido a higienização, alimentação, roda de conversa para reflexão de temas pertinente a vivência deles e por fim são oferecidos os serviços da rede socioassistencial para encaminhamento.

Programa Especial de Ressocialização da pessoa em Situação de Rua: é um programa municipal que visa oferecer ajuda de custo à pessoa em situação de rua para quem estiver realizando estagio decorrente do curso profissionalizante.

Recâmbio – às pessoas em situação de rua que não são do município é realizado atendimento através de acolhida, identificação da cidade de origem e contato com a família do usuário. Após essa analise o município fornece passagem para que o mesmo retorne a sua cidade, é importante salientar que essas passagens somente são fornecidas após avaliação, contato com familiares da pessoa em situação de rua e verificação das informações se procede.

Sobre o Creas

O Centro de Referência Especializado de Assistência Social é uma unidade pública que oferta serviços especializados e continuados para famílias e indivíduos em diversas situações de violação de direitos. O público alvo do Creas são crianças e adolescentes vítimas de violência sexual; abuso e/ou exploração sexual; crianças e adolescentes vítimas de violência doméstica como: física, psicológica e negligencia; crianças e adolescentes na vivência do trabalho infantil salvo na condição de aprendiz; mulher em situação de violência; adolescente em cumprimento de medidas sócio educativas de Liberdade Assistida (LA) e Prestação de Serviço à Comunidade (PSC); Idosos com seus direitos violados; crianças, adolescentes, jovens adultos, idoso e famílias em situação de rua.

Serviço

Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social)

Rua José Francisco Tuon, 121 – Bairro Santa Cruz

0800 772 772 1 – de segunda a sexta, das 8h às 17h, fora destes dias e horários, ligar no 153

 

 

 

 

 

 

Tags: , ,

Comments are currently closed.

Top